Brasil e MundoDestaqueEconomiaNotíciasSaúde e Bem estar

Dólar volta a subir e bate R$ 5,88; Bolsa opera em leve queda

Este é o recorde nominal (quando se desconta o valor da inflação) atingido durante as negociações em um dia; valorização este ano supera 40%

O dólar passou a subir na tarde desta terça-feira (12) e chegou à máxima do dia às 15h36, cotado a R$ 5,88, alta de 1,06%. Este é o recorde nominal (quando se desconta o valor da inflação) atingido durante as negociações em um dia. No início do dia, a moeda abriu as negociações em queda de quase 0,5%. Na última segunda-feira (11), o pregão se encerrou com a cotação a R$ 5,82. Ao longo do dia, chegou a bater em R$ 5,74, cotação mínima desta terça.

A valorização do câmbio em 2020 é superior a 45%. No início do ano, a moeda dos Estados Unidos estava cotada em um valor próximo a R$ 4. Apenas a partir de março que houve uma forte depreciação do real frente ao dólar, mês em que, pela primeira vez, ultrapassou, nominalmente, a cotação de R$ 5.

Nas casas de câmbio, de acordo com levantamento do Estadão/Broadcast, os valores do dólar turismo variam entre R$ 5,91 e R$ 6,03.

A Bolsa de Valores de São Paulo, a B3, reverteu para o sinal negativo na tarde desta terça e passou a ter queda próxima de 1% nas negociações, mantendo-se no patamar de 78 mil pontos. Durante a manhã, o índeice Bovespa se manteve em leve alta. Às 15h20, a Bolsa caía 0,63%.

Mercados internacionais

Após os mercados internacionais terem desempenhos positivos em meio ao relaxamento de medidas de isolamento social em países da Europa e da Ásia, as Bolsas de ambos os continentes têm um dia mais estressante nas cotações nesta terça-feira, 12, com a Ásia em queda e Europa abrindo com recuo e se recuperando ao longo do pregão, por conta de uma possível nova onda de contaminações nas duas regiões, que haviam registrado queda nos novos casos do novo coronavírus, causador da covid-19.

Cenário local

O rumo dos negócios no dia deve depender ainda das preocupações com o cenário político e com a piora da atividade interna, que tende a ser confirmada pela queda recorde esperada no volume de Serviços em março no País. As primeiras prévias de maio do IGP-M (-0,32%) e do IPC-Fipe (-0,40%), divulgadas mais cedo, corroboram as expectativas de contração da economia pelos efeitos do isolamento social decorrente da pandemia de covid-19.

Os agentes do mercado estão olhando ainda a ata do Copom. No documento, o Banco Central  eitera a intenção de promover novo corte da Selic (a taxa básica de juros) em junho, de até 0,75 ponto porcentual. Ao mesmo tempo, o BC ressaltou que os próximos passos da política monetária dependerão do andamento da pandemia do novo coronavírus. Na semana passada, o Copom reduziu a Selic em 0,75 ponto porcentual, de 3,75% para 3,00% ao ano – menor nível histórico.

 

Mostrar mais

Adilson Amorim

Sou Adilson Amorim, Fotógrafo profissional há mais 30 anos, sempre tive o sonho de ter meu próprio jornal. O Tempo foi passando e com o avanço da tecnologia foram surgindo blogs e sites de notícias e o sonho prevaleceu no coração até hoje, e pela a graça e a vontade de Deus, surgiu o Projeto Didi Notícias, um site que irá abordar as principais notícias da grande região de São Desidério e Oeste da Bahia, com dedicação e responsabilidade. É com grande privilégio e entusiasmo que estaremos oferecendo o melhor site de notícias e entretenimento à você que gosta de estar sempre bem informado sobre as notícias de nossa região. Conecte-se conosco!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com